combo2

Vivemos numa sociedade onde impera a lei do fast food, que em sua tradução quer dizer “comida rápida” e que tem virado sinônimo de estilo de vida estressante. Pois as pessoas estão correndo cada vez mais, já não conseguem parar num restaurante, pedir um prato e esperar, deliciando-se com sua água, seu suco e assim relaxar, tendo a oportunidade de conversar com quem está a sua frente ou ao seu lado.
O tempo hoje parece escasso, a hora do almoço é também a hora de se fechar negócios, de se resolver problemas e acompanhar tudo pelas redes sociais. Deste modo, o que menos fazemos é reservar uma hora para comer com prazer e relaxar.

Debruçando o olhar sobre alguns anos atrás temos a ligeira impressão que o tempo, os meses, as semanas, os dias e cada minuto parecem voar, passando muito rápido. Na verdade o tempo é o mesmo: 1 (uma) hora continua tendo 60 (sessenta) minutos. Somos nós que estamos cada vez menos vendo o tempo passar, porque estamos correndo contra o tempo para fazer duas ou três coisas, no mesmo período em que anteriormente fazíamos uma.

Sobrecarregamos nossa agenda e encolhemos o tempo de descanso, o tempo das refeições em família em volta da mesa. Esse foi quase extinto.

O século XXI é a era do fast food. Os mais resistentes, se quiserem permanecer na ativa, são impelido a passar dia e noite conectados com a internet, celular, tablet e outras tantas parafernálias que existem no mercado. Em toda a história nunca se teve tantos equipamentos para facilitar as comunicações e por conseqüência as relações como os que encontramos nos dias atuais, deixando as pessoas conectadas umas às outras, seguindo e acompanhado cada segundo em tempo quase real. Contudo, nunca se viu na mesma proporção tantos problemas de comunicação, dificuldades de relacionamentos, lares destruídos pelas drogas ilícitas e mais ainda pelas drogas lícitas, violência gratuita e exacerbada e pessoas se degradando em cada esquina.

E aí vem à pergunta fatídica: o que é, ou ainda, quais as causas de tudo isso, o que estaria por traz de tudo isso?

Muitos irão dizer que são as drogas, o álcool, a pobreza, a marginalização, a desigualdade social, o preconceito e a intolerância ou o resultado de tudo isso junto.

E mais uma vez a pergunta que quer se calar: mas o que esta por traz de todas estas questões?
Arrisco-me a dizer que se colocarmos as situações problemas macro em um microscópio, em todas elas teremos, como micro resultado comum, a degradação dos valores humanos, a perda do afeto e da relação de calor humano. Cabe ressaltar que minha reflexão não pretende ser extremista a ponto de desconsiderar os benefícios da tecnologia em nossas vidas, minha reflexão se dá no modo como usamos a tecnologia, ou ainda, no estilo de vida que estamos adotando. Estilo esse que vem tirando nossa paz, nossa saúde e remodelando nossas relações e afetos.

Aquele ditado popular que diz que temos que matar um leão por dia, me parece cada vez mais real em nossa vida. Por vezes tenho a impressão de estamos nos tornando feras selvagens, predadores em potenciais, matando vários leões por dia, competindo para ver quem mata mais.
E então podemos concluir que a vida moderna mais parece uma selva, onde tudo tem um preço e que usar a facilidades tecnológicas para viver no estilo fast food tem sérias conseqüências para a humanidade.
A você que lê a minha reflexão, cabe escolher o estilo de vida que deseja para si. Pois só você tem o poder de decisão e de escolha.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *